Mark Cavendish vence em Paris, na consagração de Bradley Wiggins

 

 

 

O ciclista Mark Cavendish (Sky) venceu hoje ao “sprint” a 20.ª e última etapa da Volta à França, que marcou a consagração do britânico Bradley Wiggins (Sky), como vencedor da “Grande Boucle”, nos Campos Elísios, em Paris.

No seu terceiro triunfo nesta edição do Tour, o campeão do Mundo cumpriu os 120 quilómetros entre Rambouillet e Paris em 3:08.07 horas, à média de 38,3 km/hora, superando o eslovaco Peter Sagan (Liquigas) e o australiano Matthew Goss (Orica).

Na classificação final, Bradley Wiggins, o primeiro inglês a vencer o Tour em 99 edições, deixou o compatriota e colega de equipa Chris Froome a 3.21 minutos e o italiano Vicenzo Nibali (Liquigas) a 6.19.

Rui Costa (Movistar), que chegou a estar em fuga já no circuito parisiense, concluiu o Tour na 18.ª posição, a 37.03 minutos de Wiggins, depois de ter concluído a derradeira tirada integrado no pelotão, tal como Sérgio Paulinho (Saxo Bank).

Anúncios

Tour: Valverde vence e Wiggins fica perto da glória

 

Alejandro Valverde voltou aos grandes momentos, depois de se impor na última etapa pirenaica do Tour. O colega do português Rui Costa na Movistar foi o único fugitivo a resistir à locomotiva imparável da Sky e chegou a Peyragudes com 19 segundos de vantagem sobre Wiggins e Froome, os dois primeiros da geral.

Esta dupla, de resto, já não deverá ser surpreendida nas últimas etapas, destinadas a roladores e sprinters. Não será precipitado afirmar que o britânico Bradley Wiggins vai suceder a Cadel Evans na consagração final em Paris.

Relativamente aos portugueses, realce para a boa etapa de Rui Costa. O nortenho voltou a integrar uma fuga, ao lado de mais seis ciclistas, mas foi alcançado a cerca de 20 kms da meta. Acabou a etapa em 32º e subiu um lugar na geral, do 19º para o 18º.

Sérgio Paulinho finalizou no 47º posto, a mais de 15 minutos de Valverde, e continua a lutar por um lugar no top-50.

Classificação da 17ª etapa:

1, Alejandro Valverde (Movistar), 04h12m11
2, Chris Froome (Sky), a 19 s
3, Bradley Wiggins (Sky), m.t.
4, Thibaut Pinot (FDJ), a 22 s
5, Pierre Roland (Europcar), a 26 s
6, Jurgen van den Broeck (Lotto), m.t.
7, Vincenzo Nibali (Liquigas), a 37 s
8, Tejay van Garderen (BMC), a 54 s
9, Chris Horner (Radioschack), a 1m02
10, Daniel Martin (Garmin), a 1m11
¿
32, Rui Costa (Movistar), a 6m55
47, Sérgio Paulinho (Saxo Bank), a 15m02

Classificação geral:

1, Bradley Wiggins (Sky), 78h28m02
2, Chris Froome (Sky), a 2m05
3, Vincenzo Nibali (Liquigas), a 2m41
4, Jurgen van den Broeck, a 5m53
5, Tejay van Garderen (BMC), a 8m30
6, Cadel Evans (BMC), a 9m57
7, Haimar Zubeldia (Radioschack), a 10m11
8, Pierre Roland (Europcar), a 10m17
9, Janez Brajkovic (Astana), a 11m00
10, Thibaut Pinot (FDJ), a 11m46
¿
18, Rui Costa (Movistar), a 29m23
52, Sérgio Paulinho (Saxo Bank), a 1h40m01

Tour: Voeckler faz “bis” nos Pirenéus, Wiggins conserva liderança

O ciclista francês Thomas Voeckler (Europcar) ganhou hoje a etapa rainha dos Pirenéus da Volta a França, após 197 quilómetros entre Pau e Bagnères-de-Luchon, enquanto o britânico Bradley Wiggins (Sky) se manteve no topo da classificação geral.

Voeckler, que já tinha vencido a 10.ª tirada, concluiu o percurso em 5:35.02 horas, seguido pelo dinamarquês Chris Sorensen (Saxo Bank), 1.40 minutos atrasado, e do espanhol Gorka Izaguirre (Euskaltel), a 3.20 minutos de distância.

O dono da camisola amarela, Wiggins, chegou na 12.ª posição e segue com 2.05 e 2.23 minutos de vantagem sobre o colega e compatriota Chris Froome e o italiano Vicenzo Nibali (Liquigas), respetivamente.

Tour: Rolland dá segunda vitória seguida a França e Europcar, Wiggins aguenta

 

O ciclista francês Pierre Rolland (Europcar) imitou hoje o seu colega Voeckler, vencedor da tirada anterior, e triunfou na 11.ª etapa da Volta a França, jornada de alta montanha entre Albertville e o alto de La Toussuire.

O gaulês Thibaut Pinot (FDJ) e o britânico Chris Froome (Sky) terminaram 55 segundos depois de Rolland – cumpriu os 148 quilómetros em 4:43.53 horas -, nos segundo e terceiro lugares, enquanto o britânico e dono da camisola amarela de líder, Bradley Wiggins, foi oitavo, incrementando a sua vantagem sobre a concorrência para mais de dois minutos.

O “escudeiro” de Wiggins, Froome, ascendeu ao segundo lugar e o italiano Vicenzo Nibali (Liquigas) ao terceiro, uma vez que o campeão em título, o australiano Cadel Evans (BMC), caiu na geral e é agora quarto posicionado. O português Rui Costa (Movistar) atrasou-se e ainda não cortou a meta, bem como o outro português na prova, Sérgio Paulinho (Saxo Bank).

Tour: Voeckler venceu a primeira etapa de montanha

 

Thomas Voeckler (Europcar) foi o vencedor da 10ª etapa do «Tour», a primeira de montanha. Bradley Wiggins (Sky) chegou com mais de três minutos de atraso, mas conserva a camisola amarela.
Voeckler integrou um grupo de seis «fugitivos» que chegou ao Grand Colombier, o prémio de montanha de primeira categoria, localizado a 43 quilómetros da meta, com cinco minutos e meio de avanço sobre o grupo do camisola amarela. O ciclista francês da Eurosport foi, de resto, o primeiro a passar nesse ponto, o que lhe garantiu a liderança da classificação da montanha.
Voeckler foi também o primeiro a cortar a meta, em Bellegarde-sur-Valserine, superando Michele Scarponi (Lampre) e Jens Voigt (Radioshak) no esforço final. Bradley Wiggins (Sky) chegou na 13ª posição, com três minutos e dezasseis segundos de atraso, tal como Rui Costa, que foi 19º. Na classificação geral o português da Movistar continua na 11ª posição, a cinco minutos e quarenta e seis segundos do líder.
Já Sérgio Paulinho cortou a meta com mais de quinze minutos de atraso para Voeckler, e na classificação geral é 55º, com quarenta minutos e treze segundos de diferença para Wiggins.

Classificação da etapa:
1. Thomas Voeckler (Europcar), 4h46m26s
2. Michele Scarponi (Lampre), a 3s
3. Jens Voigt (Radioshak), a 7s
4. Luis-Leon Sanchez (Rabobank), a 23s
5. Dries Devenyns (Quick Step), a 30s

19. Rui Costa (Movistar), a 3m16s

72. Sérgio Paulinho (Saxo Bank), a 15m04s

Classificação geral:
1. Bradley Wiggins (Sky), 43h59m02s
2. Cadel Evans (BMC), a 1m53s
3. Cristopher Froome (Sky), a 2m07s
4. Vincenzo Nibali (Liquigas), a 2m23s
5. Denis Menchov (Katusha), a 3m02s

11 Rui Costa (Movistar), a 5m46s

55. Sérgio Paulinho (Saxo Bank), a 40m13s

Tour: Vitória para Wiggins com Rui Costa às portas do top 10

 

O britânico Bradley Wiggins (Sky) aumentou a vantagem na frente da classificação geral do Tour’2012 depois de ter “fulminado” a concorrência no contrarrelógio desta segunda-feira, onde o português Rui Costa (Movistar) foi novamente destaque.

Wiggins percorreu os 41,5 quilómetros do percurso entre Arc-et-Senans e Besançon em apenas 51,24 minutos, menos 35 do que o compatriota e companheiro de equipa Chris Froome, que subiu ao 3.º posto da geral, e menos 57 segundos do que o suíço Fabian Cancellara (RadioShack Nissan-Trek), segundo e terceiro classificados, respetivamente.

Cadel Evans (BMC) foi 6.º e segurou a vice-liderança do Tour, apesar de sofrer um grande rombo nas aspirações à revalidação do título, depois de perder hoje 1,43 minutos para Wiggins, ficando a 1,53 na geral.

Rui Costa subiu um lugar na geral, para o 11.º posto, depois de ter feito o 14.º melhor registo da tirada, a 2,22 minutos de Wiggins, ficando agora a 5,46 da amarela e a apenas 17 segundos de entrar no top 10 da histórica prova francesa.

Já Sérgio Paulinho (Saxo Bank) terminou o contrarrelógio no 58.º lugar, a 5,05 minutos do vencedor. Na geral prossegue no 57.º posto, a 28,25 minutos da liderança.

Tour: Chris Froome vence primeira chegada em alto

O ciclista britânico Chris Froome (Sky) ganhou este sábado a sétima etapa da Volta a França, após 199 quilómetros, entre Tomblaine e Planche des Belles Filles, e o seu chefe-de-fila e compatriota, Bradley Wiggins, arrebatou a camisola amarela de líder.
No primeiro final em altitude do 99.º Tour, Froome impôs-se no esforço final, em 4:58.36 horas (média/40 km/h), ao campeão em título, o australiano Cadel Evans (BMC), segundo classificado, enquanto Wiggins foi o terceiro posicionado, o suficiente para desalojar o suíço Fabian Cancellara (RadioShack) do topo da tabela geral, sete dias depois.
O português Rui Costa (Movistar) cedeu 1.52 minutos para os favoritos, mas entrou nos 15 primeiros da geral, a 2.25 minutos do novo comandante, enquanto Sérgio Paulinho (Saxo Bank) foi 76.º e perdeu mais de seis minutos.